CEFET-MG

Computação Competitiva + Medalhas ===> SUCESSO!!!!

Quinta-feira, 13 de julho de 2017

Grupo de Computação Competitiva coleciona medalhas para o CEFET-MG

12/07/2017

Em menos de três anos de criação, o Grupo de Computação Competitiva (GCC) do CEFET-MG já impressiona. São 33 medalhas conquistadas em torneios por todo o país e mais de 130 alunos de cursos técnicos e de graduação envolvidos. Coordenado pelo professor Sandro Renato Dias, do Departamento de Computação (Decom) do CEFET-MG, o GCC foi criado em 2014, a partir de um projeto do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que buscava fomentar a criação de equipes de competição em instituições de ensino.

O grupo hoje concentra esforços nas competições de programação, robótica e jogos digitais. “O nosso foco inicial foram as competições de programação para a graduação, como a Maratona Nacional de Programação e a Maratona Mineira de Programação, além das competições para o ensino médio, como a Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) e a Copa Rio Info de Algoritmos (CRIA)”, explica Sandro. “Posteriormente incorporamos as competições de robótica, atuando no Torneio Juvenil de Robótica (TJR), Robocore, IronCup. Em 2017, incorporamos os Jogos Digitais e estamos montando um grupo de competição de Cubo Mágico, com a participação do Pedro Roque, aluno do CEFET-MG e campeão sul-americano de cubo mágico”.

Atualmente, o grupo conta com quatro bolsistas de complementação educacional e dois bolsistas de extensão, que desenvolvem atividades de ensino de programação e robótica para a comunidade. São mais de 130 alunos dos cursos de graduação em Engenharia de Computação e técnicos em Redes de Computadores e Informática que participam de treinamentos regulares em um laboratório do Decom. “Esses treinos, no caso da programação, são feitos com ferramentas online e também com um sistema desenvolvido dentro do próprio grupo, pelo aluno Saulo Antunes”, comenta o professor Sandro. O laboratório também é espaço para as equipes de robótica, orientadas pelos professores Ramon Lopes e Tales Argolo, construírem e testarem seus robôs e desenvolverem estratégias de programação para eles. “Os times de Jogos Digitais são mais dispersos, pois dependem de configurações e hardwares específicos, muitas vezes pessoais, mas têm encontros periódicos com os professores orientadores, Flávio Coutinho e André Cruz.”

Todo o esforço tem dado certo. De novembro de 2014 a junho de 2017, o grupo contabilizou dez medalhas de ouro, treze de prata e dez de bronze, além de duas menções honrosas. Em 2017, por exemplo, o grupo conquistou um segundo e um terceiro lugar no International Tournament of Robots, em João Pessoa (PB), e uma medalha de ouro e bronze no Torneio Juvenil de Robótica, realizado em Venda Nova. Alunas ligadas ao grupo participaram também do Technovation Challenge, uma competição mundial de programação apenas para mulheres. Dois times dos cursos técnicos em Informática e Redes de Computadores foram selecionados para apresentarem seus projetos em um evento realizado em São Paulo.

Para Sandro Dias, aplicar os conhecimentos adquiridos na sala de aula é um dos grandes motivadores para participação nessas competições. “Segundo relatos de professores, os alunos que participam do grupo têm apresentado desempenho destacado dos demais, pois já se depararam com soluções e tecnologias que serão aplicadas e abordadas nas disciplinas”, afirma. “Para o CEFET-MG, esse grupo possibilita uma divulgação do trabalho aqui desenvolvido e também uma inserção do nome da Instituição junto a outras, elevando nossa reputação e divulgando nossa competência.”


Saiba mais


Confira as medalhas conquistadas pelo Grupo de Computação Competitiva

Confira a apresentação do grupo
Secretaria de Comunicação Social / CEFET-MG